quarta-feira, 10 de julho de 2019

SEXO COM CAO

Uma mulher de 28 anos de nome Gabbe Rowland, quebrou o silêncio e disse tudo o que passou naquelas "semanas de terror" nas mãos do ex-namorado, Justin Mustafa de 27 anos.

A moca é natural de Cape Cod, nos EUA, foi vítima de uma série de agressões, uma vez que o companheiro suspeitava que esta o tinha traído. Gabbe foi violentamente agredida, violada, drogada e obrigada a fazer sexo com um cão. Gabbe conta que mal conheceu Justin ficou "perdidamente apaixonada".

Os eram colegas de escola e reencontraram-se no Facebook em 2010. Começaram a namorar no final de 2011 mas, pouco depois, Justin Mustafa foi detido.

Pelo que apuramos ele havia contdo à namorada que uma ‘ex’ tinha feito queixa à polícia por ele ter divulgado um vídeo pornográfico caseiro na internet sem consentimento.

O homem acabou por ser condenado a um ano de prisão. Gabbe visitava-o todos os dias e, pouco depois do encarceramento do namorado, descobriu que estava grávida. "Nunca desconfiei que ele era violento. Achei sempre que el era honesto comigo", conta a jovem.

O pesadelo começou mal Justin saiu da prisão. Começou a acusar a namorada de o ter traído e do filho não ser dele. Gabbe era espancada diariamente, com um cinto e com paus; Tentou terminar a relação e acabou por ser violada.

"Ele chamava-me ‘minha granbde p***’. Fugi e refugiei-me na casa de uma amiga. Perdi o bebé logo a seguir, por causa do stress. Fiquei destroçada". Em maio de 2013, cerca de um mês após o final da relação, os dois restaram. "Fui inocente, achei que ele tinha mudado, mas estava ainda pior.

Não lhe tinha contado que tinha perdido o bebé e, quando lhe contei, ele ficou furioso", revela Gabbe. Um dia, Justin levou a namorada para um descampado e drogou-a com heroína. Começou a fazê-lo regularmente e, quando esta o tentava impedir, agredia-a. "Voltou a agredir-me e a violar-me.

Drogava-me e depois batia-me. Eu chorava e pedia para ele parar, mas ele ignorava-me. Um dia, depois de me injetar com heroína e me bater, chamou o cão dele, um pitbull e obrigou-me a fazer sexo oral ao animal.

Ele filmou tudo. Foi a coisa mais degradante a que ele me obrigou. Depois disse para eu ir lavar os dentes e obrigou-me a fazer-lhe sexo oral", relata Gabbe. Foi nesse dia que a jovem ganhou coragem para acabar com o ciclo de violência.

A conselho de um colga de trabalho que a via a chorar regularmente, contou o pesadelo em que vivia às autoridades. Justin Mustafa foi detido e julgado, condenado a seis anos de prisão. Hoje, Gabbe Rowland trabalha num centro médico dedicado a apoiar mulheres vítimas de violência doméstica. "Quero ajudar quem passa pela mesma prisão. Agora sou feliz. Olhando para trás, só queria tê-lo deixado mais cedo.

Aconselho mulheres que passam pelo mesmo horror a terminarem as relações abusivas em que estão aos primeiros sinais", conclui a jovem norte-americana.

0 comentários:

Enviar um comentário