quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

CINEASTAS MOÇAMBICANOS ACUSAM O GOVERNO DE NÃO CUMPRIR COM A LEI 1/2017 de 6 de JANEIRO

cinema de moçambique
Os cineastas moçambicanos andam indignados com o governo de moçambique pois desde que foi aprovada a Lei de Audio Visual e cinema, os cineastas nunca se beneficiaram dos fundos prometidos pelo estado moçambicano.

De acordo com o Artigo 93 da mesma lei sobre as Regras comuns aos programas de apoio financeiro a produção, diz no seu numero 3 que:

"3. São divulgadas, ate ao dia 31 de Outubro de cada ano, através do anuncio publicado simultaneamente em dois  jornais de informação geral, de grande circulação nacional, na pagina de internet do INAC e do FUNDAC ou outro fundo criado para o efeito, as seguintes informações:


a) o numero e tipo de concursos a abrir no ano seguinte;
b) as condições de acesso aos diferentes programas de apoio e os prazos para a apresentação de candidaturas.

4. Os montantes disponíveis para cada projecto, serão comunicados ate Fevereiro de cada ano."

Mas o que os fazedores de cinema estranham e que o mês de Fevereiro de 2019 ja se foi e nada daquilo que foi plasmado na lei foi cumprida pelo estado, esta classe sente que foi burlado pelo estado.

O cinema moçambicano esta triste, os cineastas estão a chorar pois sabem que a parte das taxas e das multas desta mesma lei estão a ser aplicadas ao mais pequeno pormenor.

Dizem os cineastas: "só a vinda do Papa poderá nos salvar deste grave incumprimento da Lei do cinema"

Choram os cineastas como choravam os Judeus no tempo da governação Romana, e eles esperavam a vinda gloriosa do Messias para lhes salvar daquela situação.

cinema mocambicano

0 comentários:

Enviar um comentário