quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Manuel de Araújo destituído de cargo de Presidente do município de Quelimane

Manuel de Araújo foi destituído pela assembleia Municipal de Quelimane numa sessão extraordinária que contou com o apoio dos membros da FRELIMO e de Movimento Democrático de Moçambique MDM, a decisão da sua destituição foi por este ter se filiado a Renamo antes do término do seu mandato.

A decisão foi anunciada pelo presidente da assembleia autárquica de Quelimane, Abel de Albuquerque.

Manuel de Araújo inconformado  com essa decisão e diz a decisão e ilegal e que vai continuar a liderar. "Continuamos em funções e vamos continuar a tirar Quelimane de buraco em que encontraram rumo aos bons sinais”, afirmou Araújo.

Os membros do MDM, partido pelo qual Manuel de Araújo foi eleito a edil de Quelimane, em 2014, ficaram satisfeitos com a decisão. File Salato, o chefe da bancada do MDM, explica que "caberá à lei fazer cumprir o que foi plasmado”.

A FRELIMO também saiu da sessão muito satisfeita com a decisão e diz que as pessoas não podem continuar a pular de partido em partido.

"Nós da FRELIMO votamos a favor porque participamos efectivamente da fiscalização da legalidade dentro da autarquia na cidade de Quelimane. Não fica bem que alguém pense da noite para o dia pular de um partido para o outro, senão o exercício da política em Moçambique seria um piquenique”, afirmou Rijone Bombino, o chefe da bancada do partido FRELIMO.

Enquanto decorria a sessão da destituição de Manuel de Araújo, dezenas de simpatizantes da RENAMO amotinaram-se ao redor do edifício do Conselho Municipal de Quelimane, que se encontrava sob forte vigia policial.

Membros da Renamo presentes diziam que se o MDM tirar o Araújo do poder, o próprio MDM e que sai a perder pós Araújo continua cabeça de lista da Renamo.

Albuquerque diz que ainda esta quarta-feira será submetido a destituição de Araújo ao conselho de ministros.

"Hoje mesmo vamos comunicar a tutela administrativa. Caso haja resposta, eu acho que o Conselho de Ministros vai delegar uma equipa para a cidade de Quelimane para questões de auditoria às contas do município e provavelmente para a posse do presidente interino do Conselho Municipal de Quelimane”.

Abel de Albuquerque, considera que a nomeação do presidente interino para município de Quelimane será da escolha do Movimento Democrático de Moçambique, ainda que seja por pouco tempo, pois falta apenas um mês e 20 dias para as eleições autárquicas no país.
Local: Moçambique

0 comentários:

Enviar um comentário