sábado, 7 de outubro de 2017

MDM quer a justiça


Embora essa situação leve a suspeitas de que o assassinato de Mahanudo Amurane tenha motivações políticas, ainda não há provas disso.

A polícia diz que ainda está a trabalhar no caso. Entretanto, o partido que levou Amurane ao poder, o MDM, reagiu ao sucedido.

Daviz Simango é líder da segunda maior força da oposição: "Sinto-me muito triste e indignado, sobretudo, devido a um assassinato brutal, macabro e cobarde. Não se pode admitir que, numa sociedade como a nossa, as pessoas usem instrumentos bélicos para tirarem a vida a seja lá quem for. Portanto, nós condenamos esse ato macabro."

E o líder do MDM está a contar com resultados da polícia: "Por outro lado instamos as autoridades a tomarem as diligências necessárias no sentido de descobrirem o que aconteceu e naturalmente responsabilizar o criminoso perante a justiça. Por outro lado queremos condenar todos os atos de desinformação a volta do MDM, o partido tem muito interesse em saber o que aconteceu e vais estar do lado da verdade e da justiça para que se esclareça o que terá acontecido."

0 comentários:

Enviar um comentário